Mais de 300 brasileiros são barrados ao mês nos aeroportos da Europa

Imprimir

Segundo a Agência de Fronteiras da Europa (Frontex), o números de brasileiros barrados em algum dos aeroportos europeus cresceu 9,5%, e somente nos três primeiros meses de 2017 foram 923 brasileiros impedidos de entrar em solo europeu.



Inscreva-se!

Com a crise econômica atual, falta de emprego e oportunidades, é cada vez maior o número de brasileiros que decidem migrar para outros países, mesmo que de maneira ilegal, sem possuir a documentação necessária ou um visto de trabalho.

E os reflexos disso já aparecem no número de deportações de brasileiros que tentaram entrar na Europa e tiveram o visto negado, segundo a Agência de Fronteiras da Europa (Frontex), somente nos três primeiros meses de 2017, entre janeiro e fevereiro de 2017, cresceu cerca de 9,5% o aumento de brasileiros impedidos de desembarcar em algum aeroporto Europeu em comparação com o mesmo período de 2016.

Ou seja, 923 brasileiros foram impedidos de entrar na Europa nos três primeiros meses desse ano, o que dá uma média superior a 300 brasileiros por mês sendo barrados em aeroportos Europeus.

Veja também: Passaportes mais poderosos do mundo;

Com essa quantidade de vistos negados para entrada na Europa, o Brasil é hoje o país com o maior número de pessoas barradas sem fronteiras com o continente, ficando na frente por da China e de todos os outros países latino-americanos.

Motivo mais comum de entrada negada

Geralmente o motivo de ter a entrada negada no país acontece pelo fato da pessoa não conseguir comprovar ou justificar que está indo realmente a turismo, atualmente os aeroportos que mais estão barrando brasileiros são dos seguintes países: Alemanha, Portugal, na Espanha, na Inglaterra e na França.

Crise no Brasil

Com um país em crise, a tendência é que cada vez mais pessoas tenham a intensão de migrar ilegalmente, com isso existe um rigor bem maior nas fronteiras e na imigração dos aeroportos, por isso mesmo aquelas pessoas que tenham interesse em apenas fazer turismo no velho continente, devem observar com atenção toda documentação necessária e obrigatória para entrada no país de destino.

Para a entrada na União Européia por exemplo, é obrigatório que o turista possua um seguro de saúde chamado “tratado de Schengen”, sem esse seguro obrigatório o policial da imigração pode barrar a entrada de um turista no bloco, então detalhes como esse são fundamentais para evitar transtornos em sua viagem, ainda mais em um momento como este que vivemos de crise e imigrações mais rigorosas.




Navegue:

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *