Uso dos porques-Por que / Por quê / Porque ou Porquê?

Na língua portuguesa existem quatro maneiras de escrever o porquê, o que gera muitas dúvidas a respeito de como utiliza-o, principalmente para quem deseja passar em um concorrido concurso público.


Imprimir

Inscreva-se!

A língua portuguesa não é uma língua fácil de aprender e compreender, pois até mesmo os “nativos”, tem inúmeras dificuldades quanto a gramática, e sendo difícil ou não é importante entender e aprender, principalmente para quem almeja conquistar uma vaga em concorridos concurso públicos.

E neste artigo vamos falar um pouco a respeito das quatro maneiras de utilizar o porquê.

? Quando usamos o porquê junto e com acento

uso-porques-concursosPorquê=substantivo
É utilizado somente quando o porquê for um substantivo, lembrando que em nossa língua qualquer palavra precedida de artigo(o, os a, as um, uns uma, umas) torna-se um substantivo.

E também quando vem acompanhado de pronome adjetivo(meu(s), este(s), esse(s), aquele(s), quanto(s)…) ou numeral(um, dois, três…).

Exemplos de uso do porquê

– Todos quem saber o porquê de tanto sono durante a aula de português;

– Quantos porquês você usava quando criança?

– Na língua portuguesa existem quatro porquês;

? Quando usamos o “por quê” separado e com acento

Sempre que ele estiver localizado no final da frase, independente que no final seja utilizado ponto final, virgula, interrogação ou exclamação o por quê utilizado será o separado com acento.

Exemplos:

– Se você tem carro, anda a pé por quê?

– Ele disse que iria somente estudar português, mas não justificou o por quê.

? Quando usamos o “por que” separado sem acento

No caso do por que, separado e sem acento, utilizamos ele quando existir a junção da preposição por com o pronome interrogativo que ou com o pronome relativo que.

Para melhor entendimento e facilidade de utilização, dizemos que se pode substituí-lo por: “por qual razão”, “pelo qual”, “pela qual”, “pelos quais”, “pelas quais”, “por qual”.

Exemplos:

– Por que não estudou para a prova de ontem? (neste exemplo, como podemos verificar é possível substituir o “por que”, e coloca no lugar “Por qual razão”);

– Os motivos por que desisti jamais contarei a alguém.(neste exemplo, podemos substituir “pelos quais”);

? Quando usamos o “porque” junto sem acento

É uma conjunção subordinativa causal ou conjunção subordinativa final ou conjunção coordenativa explicativa, desta forma estará ligando duas orações, indicando causa, explicação ou finalidade.

Calma, é mais simples do que parece, neste caso podemos dizer que é possível substituir com valor aproximado o “porque” por já que, uma vez que, pois ou a fim de que.

Exemplos:

– Não estudei matemática porque tenho que estudar português. (pois);
– Resolvi ficar porque perdi o ônibus.(já que).

Macetes no uso dos porquês

Em perguntas: No inicio das frases, sempre se usa por que;

No final das frases sempre se usa por quê;

Em respostas ou explicações, sempre se usa porque;



Navegue: